Manuais : 8.4. Inventário

O Relatório de Inventário é uma ferramenta eficaz para o monitoramento do estado atual de uma comarca, promotoria ou procuradoria.

O intuito do relatório é "tirar uma foto" do local, mostrando todos os processos (distribuídos ou não) de um local no momento em que o relatório é gerado, contanto que o processo esteja dentro da instituição.

Este relatório não informa quantos ou quais processos estavam em um local em períodos passados. O SIMP ainda não possui relatório que atenda esta necessidade.

O Relatório de Inventário não considera protocolos não-reclassificados. Para analisar estes protocolos, utilize o Relatório Antigo de Inventário.

 


1. Acessando o relatórioVoltar ao topo

Todos os usuários possuem acesso ao Relatório de Inventário, disponível no menu:

 


2. Dúvidas frequentesVoltar ao topo

O que este relatório exibe?

O Relatório de Inventário agrupa os protocolos que estão atualmente distribuídos para o local selecionado e estão dentro da instituição, mesmo que estejam em um local que não seja o local para onde o protocolo está distribuído. Além disso, quando nenhum gabinete ou membro é especificado, o relatório lista os processos da comarca que ainda não foram distribuídos.

Por que este relatório é tão importante?

O Relatório de Inventário é a maneira mais eficaz de descobrir rapidamente quais processos são de responsabilidade de uma promotoria ou procuradoria, pois ele agrega rapidamente as cargas de todos os servidores e membros de um local, informando o tempo que os processos estão dentro da instituição e permitindo acesso rápido à manipulação de cada processo.

Um bom uso do Relatório de Inventário faz com que o gabinete permaneça organizado.

Posso usar este relatório para descobrir quais ou quantos processos estiveram num gabinete num período passado?

Não. O relatório analisa apenas os processos que estão no local especificado no momento em que é gerado.

Para que servem os filtros "Período de instauração" e "Período de cadastro"?

Por equívocos no entendimento do uso destes dois filtros, recomenda-se utilizá-los com atenção. O preenchimento de um destes filtros não fará com que o relatório retorne os processos que estiveram ou passaram por um gabinete num determinado período. O preenchimento destes filtros faz com que o relatório considere, dentre os processos que estão no gabinete, apenas os que foram registrados ou instaurados no período especificado. Em outras palavras, o resultado será um relatório reduzido e possivelmente incorreto.

Por que alguns processos que não estão mais no gabinete continuam sendo exibidos no relatório?

O Relatório de Inventário não faz restrição em cima do local atual do protocolo, e sim do local para o qual o protocolo foi distribuído. Ou seja, quando um processo é tramitado para uma outra promotoria ou comarca, ele continuará sendo mostrado apenas no inventário do local anterior até que seja redistribuído.

 


3. Filtros disponíveisVoltar ao topo

Os filtros permitem que seja analisado o estoque atual de uma comarca inteira, de apenas um gabinete ou de um membro nos vários gabinetes que atua. Além disso, eles permitem considerar apenas protocolos que encaixem-se em classificações específicas:

  1. Tipo de membro;
  2. Comarca;
  3. Promotoria/Procuradoria: considerar apenas a produtividade de um gabinete específico, independente do membro;
  4. Promotor/Procurador: considerar apenas a produtividade de um membro, independente dos gabinetes em que atuou;

  5. Atuação: para filtrar apenas processos judiciais ou extrajudiciais. Presente apenas para o tipo de membro "Promotor";
  6. Usuário: considerar apenas processos que estão na carga deste usuário ou tramitando para ele;
  7. Área;
  8. Exibir protocolos apensados: controla se os processos apensos são omitidos e se apenas o principal é apresentado;
  9. Lista de classes: considerar apenas protocolos que são de uma das classes escolhidas;
  10. Lista de assuntos: considerar apenas protocolos que possuam ao menos um dos assuntos escolhidos;
  11. Lista de movimentos: considerar apenas os movimentos escolhidos. Este filtro não tem efeito para as seções de atendimentos e atividades;

  12. Período de instauração: se preenchido, considera apenas processos instaurados no período. A data de instauração é um campo preenchido pelo usuário durante o cadastro;
  13. Período de cadastro: se preenchido, considera apenas processos cadastrados no período. A data de cadastro é um campo preenchido pelo sistema durante o cadastro;
  14. Somente no gabinete: considerar apenas protocolos que estão no local para os quais estão distribuídos. Protocolos que estiverem na carga de Centrais Administrativas ou Núcleos serão desconsiderados;
  15. Considerar último movimento da área fim: controla se a coluna que exibe o último movimento realizado em cada protocolo considera apenas movimentos da área fim ou não;

  16. Layout;
  17. Ordenação.

 


4. Emissão do relatórioVoltar ao topo

Ao gerar o relatório, um arquivo PDF é aberto numa nova aba. Os resultados são agrupados por:

  1. Comarca;
  2. Promotoria/Procuradoria;
  3. Promotor/Procurador;
  4. Área;
  5. Natureza;
  6. Movimento;

Caso o layout escolhido seja analítico, os dados de cada protocolo serão retornados de maneira detalhada, através das seguintes colunas:

  • Classe;
  • Número de registro do protocolo;
  • Assuntos;
  • Data de instauração;
  • Local atual;
  • Detentor atual;
  • Data de recebimento;
  • Último movimento realizado no protocolo (pode ser da área fim ou não, conforme filtro);
  • Data do último movimento;
  • Dias desde a instauração;
  • Dias desde a última tramitação: dias desde o recebimento da última tramitação no protocolo;
  • Dias desde a última entrada:
    • Para processos de promotores: dias desde a última vez em que o protocolo adentrou sua comarca ou dias desde o registro do protocolo;
    • Para processos de procuradores: dias desde a última vez em que o protocolo adentrou o gabinete do procurador responsável;

 


Voltar ao topo desta páginaVoltar ao topo